29 – Sábado – Santos: Catarina de Sena 
 
Evangelho (Jo 6,16-21) “Os discípulos tinham remado uns cinco quilômetros, quando viram Jesus, andando sobre as águas e aproximando-se da barca.”
 
Vendo a multiplicação dos pães, o povo queria aclamar Jesus como rei, mas ele retirou-se para o alto do monte. Depois, à noite, andando sobre as águas, ele alcançou a barca dos discípulos. Queriam fazê-lo rei, mas ele era muito mais do que isso. Mostrou aos discípulos que não era um simples homem, mas alguém muito maior, acima das forças da natureza: deviam reconhecer que era divino.
 
Oração
Senhor Jesus, por isso sois importante para mim, porque sois Deus, e podeis salvar-me de mim mesmo e do poder do mal. Muitos já me ensinaram muita cosa sobre o como viver certo, mas somente vós podeis dar-me a força de vencer o egoísmo, fazer o bem e abrir-me para o amor. Creio em vossa divindade, e coloco em vós toda a minha esperança. Só vós me podeis dar a vida nova. Amém.

 A reflexão seguinte supõe que você antes leu o texto evangélico indicado.

19 – Quinta-feira – Santos: Paulo da Cruz, Pedro de Alcântara

Evangelho (Lc 11,47-54) “Ai de vós, mestres da Lei, porque vos apoderastes da chave da ciência. Vós não entrastes, e ainda impedistes os que queriam entrar”.

Jesus fala contra os mestres da Lei que, por apego a suas próprias ideias reli-giosas, se tornaram incapazes de compreender a mensagem da Escritura, e muito menos capazes de aceitar as palavras de Jesus. Pior ainda: com suas interpretações, em geral rigoristas, tentavam impedir que o povo pudesse acei-tar a pregação libertadora de Jesus, que ensinava um novo jeito de ser e viver.

Oração

Senhor Jesus, por misericórdia, ajudai-me a nunca ser estorvo na caminhada de meus irmãos para vós. Nem permitais que meu modo de pensar me impeça de aceitar vosso modo de pensar, e afastai de mim qualquer orgulho que me impeça de aprender com os que estão ao meu redor. Fazei que eu aprenda que o importante é amar a Deus sobre tudo, e ao próximo como a mim mesmo. Amém.

15 ─ Sexta-feira ─ S. Teresa de Jesus, virgem e doutora

Evangelho (Lc 12,1-7) “Pois bem, meus amigos, eu vos digo: não tenhais medo daqueles que matam o corpo, não podendo fazer mais do que isto.”

Quando os discípulos começassem a anunciar abertamente o evangelho, viri-am as perseguições de todo tipo. Para animá-los, Jesus começou chamando-os de “amigos”. Não deviam temer os poderes que se oporiam ao evangelho, pois o máximo que podiam era matar o corpo. Não poderiam matar as ideias, nem impedir que o poder de Deus realizasse a transformação que decidiu fazer.

 

20 – Sexta-feira – Santos: Artêmio, Contardo Ferrini, Íria

Evangelho (Lc 12,1-7) “Não tenhais medo! Vós valeis mais do que muitos pardais.”

Aos discípulos Jesus lembra o perigo da falsidade, a vitória final da verdade e a confiança total no poder de Deus. Essa confiança no Senhor, para quem somos mais importantes que os pardais, não nos livra das dificuldades e perigos, nem nos promete um mundo cheio de milagres. Mas nos dá a tranquilidade de saber que nada poderá impedir que ele nos leve à salvação e à felicidade prometida.

Oração

Senhor Jesus, confio em vosso amor e sei que cuidais de mim, porque me amais, e por isso sou importante para vós. Entrego-me em vossas mãos. Muitas vezes o medo ainda me cercará, mas sabeis que, no fundo, não duvido de vós. Sempre que chamar por vós, haveis de estender a mão para me segurar  e salvar das ondas. Só peço que aumenteis essa minha confiança, e ficarei tranquilo. Amém.

21 – Sábado – Santos: Celina, Úrsula, Dásio

Evangelho (Lc 12,8-12) “Todo aquele que der testemunho de mim diante dos homens, o Filho do Homem também dará testemunho dele diante dos anjos de Deus.”

Ainda durante a vida de Jesus não era fácil ser seu discípulo. Era preciso não ter medo de pessoas influentes e poderosas que o apresentavam como falso profeta. Havia até o risco de seus discípulos serem expulsos da sinagoga, onde se reunia a comunidade. A situação não mudou: continua sendo arriscado acreditar em Jesus; em alguns lugares há o perigo da zombaria, e em outros até o perigo de morte.

Oração

Senhor, aumentai minha fé e minha coragem para viver como ensinais, e para dizer, sempre que necessário, que sou vosso discípulo. Não permitais que eu negocie minhas convicções, nem que, muito menos, eu vos renegue. Insisto no pedido, porque sou fraco, e o ambiente em que vivo se torna sempre mais difícil. Dai-me também clareza de ideias, para saber explicar porque confio em vós. Amém.

QUANTA COISA MUDOU

 
Desde 1717, quanta coisa mudou. Não há mais a estrada poeirenta do Itaguassu, as casinhas de sapé, as tropas de romarias, a capela rústica entre os coqueiros do morro. Quanta coisa mudou.
Mas, o cuidado da Senhora da Conceição Aparecida por nós continua o mesmo. E continua o amor dos simples por ela, e se fez muito mais volumoso o rio de gente que vem procurá-la, a ela que as redes acharam nas águas antes sem peixes.
Paro e fico olhando a procissão que passa, das peles de todas as cores, de caminhantes de todas as idades, cantando ou chorando, mas apesar de tudo trazendo um sorriso de confiança esperançosa nos cantos dos lábios. E tenho certeza que continuaremos caminhando sempre, pés no presente e olhar no futuro, porque ela caminha conosco, a Senhora da Conceição Aparecida. Nada mudou.
    

Pe. Flávio Cavalca de Castro, Redentorista

flcastro@redemptor.com.br