Redentoristas avaliam caminhada pastoral durante Assembleia Provincial em Aparecida (SP)

05/09/2014 18:13

Redentoristas de dezoito comunidades que formam a Província de São Paulo encerram hoje (04) em Aparecida (SP) a Assembleia Provincial conclusiva do Quadriênio Redentorista (2011-2014). O encontro tem como finalidade avaliar os projetos desenvolvidos pelos religiosos ao longo dos últimos quatro anos, como também discutir ações em vista de futuros projetos pastorais.

Assembleia Provincial da Província de São Paulo (Quadriêncio Redentorista) - Foto José Torres

A assembleia trabalha a revisão dos projetos desenvolvidos em sete frentes de trabalho no estado paulista: atuação no Santuário Nacional, Missões Redentoristas, Meios de Comunicação, Paróquias e Igrejas não paroquiais, Formação inicial e permanente dos religiosos, Obras Sociais e Administração.

A revisão, aprimoramento, e projeção de projetos são os pontos principais do encontro, aponta o superior provincial da Província de São Paulo, padre Luis Rodrigues Batista, C.Ss.R.

“O primeiro ponto da assembleia é que ela é conclusiva dos quatro anos que nós estamos vivenciando, de 2011 a 2014. Nesse sentido, a Assembleia Provincial tem como pontos importantes a revisão de tudo o que foi feito, a perspectiva de um aprimoramento do que tem sido desenvolvido pela Província, e nesse aprimoramento o desejo de que possa nascer algum projeto em termos de esperança e futuro”, sublinhou.

A convivência fraterna entre os religiosos também foi um ponto destacado pelo superior provincial: "O aspecto da fraternidade neste momento em que as dezoito comunidades estão reunidas, os 192 redentoristas que fazem a Província de São Paulo, e grande parte está aqui nesta assembleia, para poder se encontrar e principalmente perceber que somos um corpo missionário que está atuando em diversas frentes missionárias”.

assembleia_provincial_da_provincia_de_sao_paulo_quadriencio_redentorista_foto_elisangela_cavalheiro_8

Padre Inácio Medeiros, C.Ss.R., membro da equipe de coordenação da Assembleia, também analisou a importância do encontro para a avaliação dos trabalhos desenvolvidos durante o Quadriênio Redentorista e destacou a responsabilidade da missão assumida pela congregação no Brasil.

“Se pudéssemos fazer uma síntese desse trabalho avaliativo, a Congregação Redentorista por meio da Província de São Paulo tem uma visibilidade muito grande no Brasil, seja no Santuário Nacional, seja nas Missões Redentoristas, pelos meios de comunicação, e talvez não haja no Brasil uma congregação que tenha tanta visibilidade como a nossa. Isso é um privilégio, mas ao mesmo tempo é uma responsabilidade muito grande, é uma exigência muito grande para a gente se capacitar por aquilo que a Igreja no Brasil espera de nós”, analisou.

Padre Inácio explicou também que nesse período, antes e depois da assembleia, realizam-se as prévias em vista da eleição do novo superior provincial, e nesse sentido a assembleia contribui para a “projeção de pistas, encaminhamentos e indicações para o próximo quadriênio” que será assumido pelo novo governo provincial. 

O encontro tem também um caráter celebrativo, visto que nesse ano estão sendo realizados o Ano Vocacional Redentorista, a memória dos 120 anos da chegada do Missionários Redentoristas a Aparecida, os 70 anos da Província de São Paulo e a celebração dos 150 anos da entrega do Ícone de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro aos redentoristas.

Sobre o Ano Vocacional, que encerra em 16 de novembro desse ano, padre Luis avaliou a caminhada percorrida e destacou a principal proposta deste ano celebrativo.

“Nesse Ano Vocacional (...) não se trata de fazermos propaganda vocacional, mas tomar consciência da nossa própria vocação. Se a gente pudesse dizer que o Ano Vocacional está sendo um sucesso, eu diria que a preocupação não é com o sucesso do Ano Vocacional, a primeira preocupação é o despertar para a importância da dimensão vocacional - e aqui acho importante frisar que a vocação redentorista pra viver a proposta redentorista, nós não estamos entendendo mais que é para ser padre ou irmão de uma forma muito conclusiva. De uma forma que a gente vai dizer que a vivência redentorista serve para o jovem, para o leigo, para o adulto, para a criança e também para os colaboradores nas instituições que dirigimos, e todos estão nessa filosofia de vida que é o anúncio da Redenção”, indicou o superior.

Padre Luis lembrou ainda que o Ano Vocacional é “um trabalho de semeadura e a gente ainda não sabe o que vai nascer. Buscamos revitalizar o ardor, de forma que possamos nos reencantar pela causa redentorista”, concluiu.

Na assembleia, os participantes ouviram ainda o relatório do Provincial, com sua análise sobre as diversas frentes de trabalho e sua visão sobre toda a caminhada global da Província. Cada frente de trabalho também apresentou sua avaliação ao longo dos quatro anos.

Voltar