“Quantos anos são necessários para esquecer um minuto?”

04/04/2016 10:59

Bom dia! Coração sereno, pensamentos criativos, buscas imensas... Vamos lá! Nova semana! Novas oportunidades! “Quantos anos são necessários para esquecer um minuto?” De um jeito o de outro, o esquecimento entra em nossa vida e acompanha os nossos passos. Depois de algum tempo, o esquecimento se torna mais presente. Para algumas situações, ele é até necessário. Elimina desconfortos, devolve serenidade à alma. Um minuto é o suficiente para deixar fendas com duração eterna. Quando se trata de registros positivos, edificantes, o esquecimento não deveria interferir. Se fosse possível guardar somente o bem realizado e recebido, a vida seria mais leve e empolgante. Talvez haja engano, mas parece haver uma facilidade em armazenar coisas negativas. Algumas pessoas não cansam de repetir fatos menos favoráveis. Com uma facilidade imensa resgatam o pior e se tornam insistentes nos detalhes, quando da narração. Conhecedores da impecabilidade dos registros, os minutos deveriam ser direcionados para o bem. Um dia, talvez, as pessoas terão mais cuidado na vivência dos minutos. Desperdiçar tempo não é aconselhável. A vida é a soma dos minutos bem vividos. Nada é em vão. Tudo agrega, tudo ajuda. Encontrar o melhor jeito de viver deveria ser uma busca coletiva. Lamentável quando as pessoas gastam os minutos querendo mais do que é necessário para viver. A vida acontece num piscar de olhos. Um minuto nunca será pouco tempo. A intensidade de cada momento determina a realização de alguns sonhos. Se bem aproveitado, um minuto é suficiente para garantir a felicidade de muitos e muitos anos. O tempo não se resume na quantidade, mas no aproveitamento de cada instante. Quem sabe administrar os minutos sabe encaminhar os anos de vida. Que nenhum minuto fique no esquecimento. Boas lembranças engrandecem a vida. Bênçãos! Paz e Bem! Santa Alegria! Abraços!       

Voltar