Papa a seminarista doente terminal: serás ordenado e celebrarás Missa!

16/04/2015 11:25

 

 

O Papa Francisco telefonou a um seminarista italiano, doente terminal: "Estou contigo. Serás ordenado e celebrarás" - AFP

Roma (RV) – No final da tarde de terça-feira (14/04), o Papa Francisco telefonou para o seminarista Salvatore Mellone, de 39 anos: “Salvatore, eu estou contigo. Serás ordenado e celebrarás Missa”. Doente terminal, ele terá um sonho realizado: será ordenado diácono esta quarta-feira e, amanhã, sacerdote, podendo assim celebrar a sua primeira Missa.

Salvatore nunca abandonou este desejo ao longo de sua  convalescência: “Coroar o caminho vocacional com a ordenação presbiterial, disse o Bispo de Trani, Dom Giovanni Pichierri. Também um dia apenas como sacerdote, para ele, seria a realização do plano de Deus em sua vida”.

O Bispo e a Congregação do Clero chegaram ao consenso de que ele está preparado, ou melhor, muito preparado, visto que mesmo na doença nunca perdeu de vista o caminho e este objetivo. O “plano de Deus”, portanto, será realizado. Esta quarta-feira (15/04) receberá os ministérios e logo após poderá celebrar a Missa. O fará de sua cama, em casa, pois suas condições de saúde não oferecem outra alternativa.

Segundo uma nota do Arcebispado, será uma celebração especial, que contará com a instalação de um telão na Igreja Santíssimo Crucifixo de Barletta, a paróquia de salvatore, para permitir que todos participem da ordenação. “A casa é pequena, não existiria espaço para todos, explica a mensagem, que completa: a cerimônia será uma festa”.

A vida de fé sempre marcou a vida do jovem, comprometido na vida paroquial como catequista, educador na Ação Católica e uma paixão em escrever (tem carteira de jornalista e um livro de poesias). Após ter trabalhado em Bolzano (norte da Itália), decidiu entrar no seminários aos 34 anos. Três anos após, apareceram os primeiros sinais da doença.

Em agosto de 2014, deu início a tratamentos intensivos, sem nunca querer abandonar seus compromissos no seminário, “o estudo e o percurso de fé”, e muito mesmo os amigos e os jovens da paróquia.(JE/La Repubblica)

Fonte: Rádio Vaticano

 

Voltar