Vice Província de Manaus

A pedido do bispo de Manaus-AM, D. João da Mata do Amaral (1898-1954), os redentoristas norteamericanos de Saint Louis aceitaram a missão de trabalhar no Norte do Brasil.

Os primeiros missionários chegaram em Manaus, a 22 de junho de 1943. Foram os padres André Joerger, João McCormick, José Buhler, José Ehvorthy e Jaime Martino e o Irmão Cornelius Ryan.Estes laboriosos filhos de santo Afonso fundaram casas missionárias em Manaus (1944), Coari-AM (1945), Belém do Pará-PA (1948), Manacapuru-AM (1949) e Teresina-PI (1964).

Nestas cidades, nas periferias e nas povoações ribeirinhas, os redentoristas pioneiros prosseguiam com simplicidade de vida, dedicação e com a teimosia de bons missionários. Assim foram conquistando a confiança e o coração de toda aquela gente.

O Irmão Cornelius Ryan, como construtor e hábil carpinteiro, dirigiu as primeiras construções e posteriormente confeccionou alguns barcos que serviam aos missionários e ao povo de Deus. Além do zelo pastoral, os redentoristas muito fizeram pela saúde pública, através de remédios vindos dos Estados Unidos e materiais para o uso dos agentes de saúde. Igualmente se preocuparam com a formação acadêmica destes e outros profissionais amazonenses. 

Além das atividades pastorais exercidas nas paróquias, nas comunidades ribeirinhas, as novenas semanais dedicadas à Nossa Senhora do Perpétuo Socorro tem muita influência sobre os fiéis. Aqui vale lembrar que o culto à Mãe do Perpétuo Socorro chegou ao Amazonas e Pará por volta de 1910, através dos migrantes cearenses que foram trabalhar nos seringais.    

Fonte:  Ir. José Mauro Maciel CSsR.