Província de Campo Grande

A Unidade Redentorista do Mato Grosso do Sul e Paraná iniciou-se em 1930, com a chegada dos missionários norteamericanos de Baltimore, Estados Unidos, em Aquidauana-MS.

Os primeiros redentoristas a residirem no local foram os padres Francisco Mohr e Afonso Maria Hild. Posteriormente, com a chegada de outros missionários, fundaram Casas em Bela Vista (Brasil-Paraguai), Curitiba-PR (1934), Ponta Grossa-PR (1935), Campo Grande-MS (1938), Ponta Porã-MS (1943), Paranaguá-PR (1945), Telêmaco Borba-PR (1946), Guaratuba-PR (1964).

Em diversos lugares, os redentoristas fundavam as Associações Religiosas, Confrarias do Perpétuo Socorro e Santo Afonso, e Cruzada Eucarística.

Empenhavam também na fundação de Escolas Paroquiais e Colégios. Também muito trabalharam nas missões populares e na orientação de retiros. Nos Santuários do Perpétuo Socorro, em Curitiba-PR e Campo Grande-MS, pelos quais semanalmente passam uma multidão de 80 mil devotos.

E outros milhares anualmente freqüentam o Santuário de Nossa Senhora do Rocio, em Paranaguá, padroeira do Estado do Paraná, sendo uma das devoções marianas mais antigas radicadas no Brasil. Além das pastorais ordinárias (paroquiais) e extraordinárias (santuários), os redentoristas atuam na orientação de retiros espirituais e na coordenação de tratamentos de dependentes químicos e depressivos, e nos Meios de Comunicação.

Fonte:  Ir. José Mauro Maciel CSsR.